Mês: outubro 2016

Bacenianas (3)

Para quem quer se soltar invento o cais/Invento mais que a solidão me dá/Invento lua nova a clarear/Invento o amor e sei a dor de me lançar Eu queria ser feliz/Invento o mar/Invento em mim o sonhador  (Milton Nascimento) A despeito do nome, União, o edifício num dado momento da jornada diária segregava. Dividia mesmo, …

Bacenianas (3) Leia mais »

Bacenianas (2)

Naquele 1972, o Banco Central se espalhava por vários pontos de Brasília. Os diretores e assessoria, em dependências mais confortáveis e luxuosas, como sói, despachavam na sede do Banco do Brasil, prédio verde azulado/azul esverdeado no Setor Bancário Sul, o qual, nos dias de hoje tendo à frente a Estação Galeria do Metrô (a última …

Bacenianas (2) Leia mais »

Bacenianas

Andei escrevendo lá atrás algumas observações sobre o Banco Central, creio que numa das postagens intituladas “Sociologuês”. Renovou-se-me (obrigado, MT) a vontade de contar causos assim que brilhara na tela do meu note a palavra “Fim”. Não era meu computador se desligando. O ze-fi-ni  arrematava o histórico filmete Edifício-Sede 35 anos, divulgado na Edição 373, …

Bacenianas Leia mais »