Monthly Archives: julho 2017

31 07, 2017

Memórias/Memorialistas (L)

2017-07-31T01:14:14+00:00 31 de julho de 2017|1 Comment

A morte é uma coisa feia e ridícula. Acho que muita gente não quer morrer só por causa do vexame: ficar ali, exposto, coberto de flores, escutando o batraquear melancólico dos parentes e amigos, sentindo o corpo perder sua última graça, os últimos vestígios de beleza, e uma manada de pequenos animaizinhos secretos, invisíveis, devorando

20 07, 2017

Obsessões musicais (VI)

2017-07-20T02:19:54+00:00 20 de julho de 2017|0 Comments

Nas separações de casais heteros, os homens padecem mais, mesmo quando a ruptura é iniciativa deles. Resolutas e convictas, as mulheres tendem a não ingressar em novos relacionamentos, ao menos aqueles com a moldura tradicional - morar junto com o novo parceiro ou parceira, novos cunhados e cunhadas, novos sogro e sogra. O término do

10 07, 2017

Joãozinho da Vila vai, Joãozinho da Vila vem

2017-07-10T15:19:44+00:00 10 de julho de 2017|0 Comments

O tribunal sentenciou, marcharemos um dia lá pra cima. Sucumbência. Quanto aos poetas e às poetas, é arriscado dizer algo nesse sentido pois eles e elas, parece, duram para sempre. Nessa existência permanente, sem descontinuidade, com inspiração e expiração, nos enfeitiçam achando aliás que isso não passa de coisa pouca. Usam seus fantásticos dons e

6 07, 2017

Histórias do teatro brasiliense (IX)

2017-07-06T14:09:56+00:00 6 de julho de 2017|1 Comment

Os decalques da História do Teatro Brasiliense que venho colando aqui se encerram nos anos 90, período até onde caminhou a dupla de pesquisadores. É torcer para que lancem novo livro avançando na narração a partir de 2000 para que se possa replicá-la neste blog, mantendo o quanto possível a fidedignidade. Os dois autores, Fernando Villar e Eliezer