Corujice II

De vez em quando – ou melhor, em datas aprazadas; ou melhor ainda, sempre -, sou atacado pela força avassaladora que derruba todos os avôs (de igual sorte, as avós).

Nesse último dia 23, segunda-feira, início da primavera, minha netinha caçula, Alice (brevemente, falarei de uma outra Alice, em episódio doloroso), fez 5 anos.

Carioca/candango fui derrotado fragorosamente, irreversivelmente,
por uma paulistinha. É isso aí, gente, ela nasceu naquela terra estranha (como diria o Artur Xexéo), da qual estou cada vez mais próximo,
num Torneio Rio/São Paulo sem derrotados e derrotadas.

 

25 de setembro de 2013

(008)

mmsmarcos1953@hotmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *