Hey Jude

Hey Jude

o Paul McCartney já veio pra São Paulo 17 vezes! O Paul McCartney vem pra São Paulo mais vezes que o Doria! Rarará! McCartney pra prefeito! Daqui a pouco a gente encontra o McCartney até na fila do pãozinho do Bom Preço de Itaquera!

(José Simão)

Começo na brincadeira mas o assunto é sério, seriíssimo. Remete a grave questão – o papel dos pais, mães e responsáveis na educação  dos filhos e filhas em face do Poder Público.

O saudoso Aliomar Baleeiro, político daqueles que não se fabricam mais, além de celebrado jurisconsulto, oriundo da Bahia, a provar  que de lá também sai gente que não é mala, nos fez aprender que o estado não precede à sociedade, até porque criação dela para o fim de poder se exprimir de forma sistemática e organizada.

Nesse mister, as instituições oficiais criam leis, interpretam-nas, aplicam-nas, dando consequência às relações sociais de toda natureza. No enfrentamento de tais etapas, devem empregar, entre não poucos princípios, o da razoabilidade.

Não é meu alvitre promover, aqui, debates jurídicos (já declarei neste blog pouco lido que me falta estofo para tanto). Colherá outra abordagem o incidente ocorrido no último domingo, em São Paulo, no estádio (arena é o karila) do Palmeiras, cuja torcida é prima da torcida do meu Vasco.

Integrante da geração que ultrapassou o período da adolescência no término dos anos de 1960 e portanto ingressou na fase adulta nos primórdios dos anos de 1970, tenho certo pavor da atuação estatal na seara do comportamento, dos costumes, como se dizia antigamente. Fica-se sempre a um passo do arbítrio, evoluindo-se (?) daí para o poder desvairado do guarda da esquina, situação temida pelo Pedro Aleixo.

Sem o gestual de mãos e dedos invasivos da cena, limitar-me-ei por ora a transcrever trechos de registro feito por meu genro Robson, pai da Sophia, 11 anos, com quem entrou no referido show, e da Alice, 9 anos, que foi barrada por trogloditas investidos na função de segurança.

“Normalmente, não admitimos que um terceiro se intrometa na nossa vida. Então porque somos tão ‘mansos’ com um Estado que, via de regra, se apresenta apenas como um obstáculo no nosso dia a dia, nos devolvendo muito pouco em troca dos nossos impostos?

 “Foi pensando nessa pergunta, que voltei pra casa ontem à noite. Depois de 2 horas tentando entrar com minha filha de ‘9 anos e pouco’ no show do Paul McCartney, fui convencido que talvez eu não seja realmente a melhor pessoa para entender o que é melhor para ela. A decisão é da justiça e veio na forma de Alvará: Idade mínima para entrar em show de ex-Beatles é ‘10 anos cravados’, ponto final!

“A pedido da minha esposa, entrei com nossa outra filha de 11 anos no show. Minha esposa e a nossa filha mais nova tiveram que se contentar com o barulho da música e fogos de artifício do lado de fora, com os ingressos na mão. Vale dizer que, na nossa situação, estavam dezenas de outras famílias. Garotinho em prantos que tinha ganho do pai o ingresso do show como presente de aniversário de 10 anos, na próxima semana. Pai, mãe e filho de 9 anos, que tinham vindo do interior somente para o show, desolados. Uma garotinha cadeirante, chorando abraçada à mãe.

“O ingresso dizia idade mínima de 10 anos. Mas será que realmente um juiz (ou seja lá quem for), dando uma liminar a pedido de não sei quem, realmente sabe melhor do que eu e minha mulher, o que é melhor para a minha filha? Será que a justiça brasileira, ‘abarrotada por inúmeros processos’ não tem nada mais urgente para se preocupar?

“‘Ah… em um país com tantos problemas reais, e você escreve um texto desse tamanho porque não conseguiu entrar em um show’. Sim! Por isso mesmo! Porque é com esses problemas reais, e não com os meus eventuais dilemas mundanos de pai, que o Estado tem que se preocupar.

“A esperança é que sinto uma mudança acontecendo na nossa sociedade. A paciência com um Estado ineficiente, inchado e corrupto, que interfere muito onde não é chamado e é totalmente ausente onde realmente deveria atuar (leia-se: educação, saúde, segurança), parece estar se esgotando.

“Alguns dizem que minha amostra é ‘viesada’. Pode ser…mas prefiro acreditar que não. Pelo menos na minha ilusão eu ainda tenho controle.”

#Hey Jude    #Paul McCartney   #José Simão    #Aliomar Baleeiro    #Pedro Aleixo

19/10/2017

(263)

mmsmarcos1953@hotmail.com

2017-10-24T20:13:13+00:00 19 de outubro de 2017|0 Comments

Leave A Comment