Poemas de um piauiense desgarrado (V)

Se não estamos em discussões agressivas nos bares e botecos, nem em brigas estúpidas nas arquibancadas, futebol pode ser tema leve e de muita alegria. Se não estamos dando bola para recordações bobas, futebol é contentamento e ludicidade.

Se não estamos nas fileiras da numerosa torcida do Atlético Mineiro – neste momento em que escrevo, não sei se lá no sul haverá gol de barriga – sem a filha em campo – ou, menos provável, pedalada artilheira e vitoriosa na Copa do Brasil -, é prazeroso falar do futebol da era de turminha enjoada, Raul, Piazza, Zé Carlos, Dirceu Lopes, um pouquinho depois, Nelinho… Que timaço era o do Cruzeiro!

Se não estamos senis, iremos logo perceber omissão gravíssima. É que faltou um nome naquela lista de craques, o maior deles, com passagem descolada (sem trocadilho) pelo meu Vascão. Uma das feras do Saldanha, integra o seleto escrete (essa palavra é nova) dos cronistas esportivos do país e vale muito mais do que euro, dólar ou real: Tostão. Em sua coluna de hoje na Folha, o mineirinho dublê de médico presta homenagem ao Ferreira Gullar citando, para inquietude nossa, confissão do acadêmico oriundo de São Luis do Maranhão.

“Uma parte de mim é multidão. A outra parte é estranheza e solidão.”

222_piauiense

O poeta agora desaparecido do nosso mundo recebeu saudações de colaborador deste blog. Com o pensamento dirigido para o Maranhão, nosso poeta nascido no vizinho Piauí, mas vivente das terras do cerrado, toma o chá das cinco, pega da pena e escreve recado concreto…

A   P A R T I D A   D O   P O E T A

Grande Gullar… eis que ora perdeu,
Nossa poesia, esse parceiro
Que, num sentimento derradeiro,
Talvez fizesse u’a ode a Prometeu.
 
Diria, quem sabe, sobre a angústia,
Por ele, a cada dia vivida,
A dor a cada dia sentida
E o voo daquela águia, nada lúdica.
 
Mas, sei, enalteceria o momento
em que rouba o fogo sagrado
e o oferta ao homem, criando seu advento.
 
Assim acho que nosso poeta
Saudaria a morte, lá, deitado
Em seu leito, mas, inda… exegeta!

(José Rodrigues – BsB, 05dez2016 – S/9)

 

07.12.2016
(222)
mmsmarcos1953@hotmail.com

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *